Quarta-feira, 11 de Maio de 2005

II Torneio de Natação Adaptada da Gesloures

(a pedido de muitas familias aqui esta a entrevista em texto corrido)

II Torneio de Natação Adaptada da Gesloures - Novo recorde mundial

O Complexo das Piscinas de Santo António dos Cavaleiros foi o palco da conquista de um novo recorde do mundo de piscina curta em natação adaptada, na prova dos 50 metros costas (Classe S4). O autor da proeza foi o atleta Nelson Lo¬pes, da Associação de Bombeiros Vo¬luntários dos Estoris, que com outros nove clubes participaram no Il Torneio de Natação Adaptada da GesLoures. A prova realizou-se no dia 1 de Maio, e contou com a participação das equipas da Associação Desportiva do Bairro dos Anjos, o Centro Nuno Belmar da Costa, o Cercigui, Clube Desportivo Nacional, o Clube Futebol União de Lamas, o Clube Naval do Funchal, o Futebol Clube do Porto, o Oliveira do Bairro Sport Clube, para além da Ges-Loures e da Associação dos Bombei¬ros Voluntários dos Estoris.
Marcaram presença muitos nadado¬res que representaram Portugal nos Jo¬gos Olímpicos de Atenas e Sydney, as-sim como no último Mundial da Ar¬gentina.
Para além de Nuno Vitorino, marca¬ram presença Susana Barroso, Leila Marques e Maria João Morgado, da GesLoures. A atleta Perpétua Vaza foi impedida de participar nas provas em que estava inscrita, por motivos de saúde, mas marcou também presença no Torneio.
Entre os resultados positivos con¬tam-se ainda vinte recordes nacionais, de onde se destacam os de Nuno Vito¬rino, alcançado nos 50 metros costas (classe S3), de Joana Calado, nos 100 metros bruços (classe SB9), Marco Gonçalves nos 100 metros costas (clas¬se S5) e David Grachat nos 50 metros livres (classe S9), todos da GesLoures.
Na estafeta dos 4x100 metros estilos masculinos foi também estabelecido um novo máximo nacional, tendo con¬tado com a participação dos atletas Jo¬sé Guerra (Oliveira do Bairro Sport Clube), David Grachat ( Gesloures), Emanuel Gonçalves (Clube Despor¬tivo Nacional) e Filipe Rebelo (Clube Naval do Funchal).
Para Pedro Cabeça, presidente do conselho de administração da Ges-Loures este torneio teve "um gostinho especial", considerando que acabou por ser "uma homenagem aos paralím¬picos pelo trabalho desenvolvido ao nível da natação adaptada e prestigia os atletas". Pedro Cabeça salientou a importância de existirem mais equipas e mais torneios, recordadndo que "para além dos Jogos há todos os dias de trabalho e torneios no país".
Nesta segunda prova organizada nas piscinas de Santo António dos Cava¬leiros marcaram presença o secretário de estado da juventude e do desporto, Laurentino Dias, que salientou o facto do desporto ser "um espaço de cidada¬nia". Também a secretária de estado adjunta e de reabilitação, Idália Mo¬niz, assistiu à provas, ladeada por Pe¬dro Cabeça, Borges Neves (vice-presi¬dente da Câmara Municipal de Lou¬res), os vereadores Ricardo Leão e João Pedro Domingues e Irene Veloso, presidente da Assembleia Municipal de Loures.
O início da prova foi antecedido da inauguração de uma exposição dedica-da ao desporto adaptado.

Piscinas de Santo António dos Cavaleiros - Complexo especializado em natação adaptada


O complexo de piscinas da GesLoures em Santo An¬tónio dos Cavaleiros é considerado como um dos melho¬res a nível nacional, em grande parte devido às condições ímpa¬res de que dispõe para a prática de natação adaptada. Entre elas, está o acesso especial para deficientes para o cais da piscina e os balneá¬rios adaptados às suas necessida¬des, não esquecendo a equipa que está por detrás de muitos atletas que já levaram Loures e Portugal a muitas competições ao nível in¬ternacional.
Sendo bastante mais recentes do que as instalações de Loures,
as piscinas de Santo António dos Cavaleiros dispõem de outro tipo de equipamentos, como sendo um pequeno tanque de adaptação ao meio aquática, adequado aos be¬bés e condições para a prática de hidroterapia.
O novo complexo criou tam¬bém um espaço nas bancadas, des¬ tinado exclusivamente aos atletas para ser utilizado durante os festi¬vais ou competições que ocorram no recinto.
Para além da natação, a GesLoures aposta, com este novo complexo, na musculação, dis¬pondo dos equipamentos mais avançados no mercado e em ser viços que permitem ilustrar o bi¬nómio desporto/saúde, como é o caso da fisioterapia.
O novo espaço dispõe ainda de uma sala de estudo para atletas e de um bar, que pode ser utilizado não só pelos utentes das piscinas, como pela população em geral.


NUNO VITORINO, atleta da GesLoures, em entrevista
"Somos nós que fazemos e trabalhamos estes momentos tão especiais"


Jornal de Loures - Quando é que começou a interessar-se pe¬la prática da natação?
Nuno Vitorino - A prática da natação vem desde de cedo, por volta dos 6 anos os meus pais ins¬creveram-me na natação e a partir dai nunca mais parei embora a competição só tenha começado em 1999, quatro anos após ter so¬frido o acidente.
P - Quais as principais dificul¬dades que sentiu quando come¬çou a dedicar-se à modalidade?
R - Para ser sincero nunca tive grandes dificuldades pois a nível técnico a GesLoures tem nos seus quadros pessoal técnico especial-mente preparado para lidar com a temática da deficiência tanto no nível competitivo como no nível terapêutico. E acresce ainda o fac¬to de nos sentirmos muitos acari¬nhados por esta grande família da GesLoures.
P - Como tem encarado os apoios que têm sido dados ao desporto adaptado em geral, e à natação adaptada em particu¬lar (ao nível do poder central)?
R - Os apoios são manifesta-mente poucos. O poder central tem exercido ao longo destes anos uma pratica de "esquecimento" do reconhecimento do nosso esforço para que os resultados para Por¬tugal se mantenham ao mais alto nível, embora em 2004 se tenha feito o esforço para que se altere o rumo das coisas, só espero que não tenham ficado só pelo ano dos Paralímpicos.
P - E o interesse manifestado pelas pessoas em relação ao des¬porto adaptado?
R - O interesse é bastante ele¬vado. As pessoas têm pelo menos a sensibilidade de reconhecer que é necessário muito esforço para chegar ao nível onde nos encon¬tramos, ao que não é alheio o tra¬balho de divulgação efectuado pela Federação Portuguesa de Desporto para Deficientes, pela
Câmara Municipal de Loures e pelo Dr. Pedro Cabeça presidente da Gesloures.
`
P - O Nuno Vitorino é atleta da GesLoures. Como qualifica o novo complexo de Santo Antó¬nio dos Cavaleiros?
R - Pela minha experiência, uns dos melhores complexos de pista curta da Europa... Existiu da par-te da Gesloures e da Câmara Mu¬nicipal de Loures o cuidado de vocacionar este complexo para a pratica competitiva dotando-o de sala de árbitros e de gabinete mé¬dico estando este ainda perfeita-mente adaptado a pessoas com deficiência contando ainda com acessibilidades mais do que ópti¬mas. Ao nível local veio permitir que os habitantes desta freguesia tenham ao seu dispor instalações de alto nível para a pratica da na¬tação e das suas vertentes.
P - No último fim-de-semana teve mais um momento alto da sua carreira, ao bater o recorde nacional dos 50 metros costas. Como foi "ganhar em casa"?
R - Foi o prémio de horas e ho¬ras de treino, de dedicação e de um trabalho "esculpido" pelo meu treinador Carlos Mota... somos nos que fazemos e trabalhamos estes momentos tão especiais. Na nossa equipa só existem pessoas com muita persistência, nada é por acaso e o facto de ter aconte¬cido em casa só veio tomar esta conquista ainda mais magica.
P - Como viveu os Jogos Pa¬ralímpicos de Atenas?
R - O espírito de grupo, a ami¬zade, a força de vontade, a supera¬ção de limites são tudo sentimen¬tos vividos por pessoas que mes¬mo sendo portadoras de deficiên¬cia lutam... Ser uma pessoa com limitações físicas não é impedi-mento para que possamos fazer conquistas de objectivos e treinar ao mais alto nível. Impondo a si mesmo disciplina e força de von¬tade poderá ser só por si só o ga¬rante de muitas conquistas a nível pessoal podendo ainda pertencer a elite das elites, tendo o orgulho de representar o nosso pais ao mais alto nível. Um paralimpico é um motivo de orgulho...As lutas vividas diariamente serão as nos¬sas vitórias de amanha. Os jogos de Atenas foram vividos com um misto de agradecimento e com o dever da missão cumprida.
P - Qual o seu maior sonho? R - O meu maior sonho será ser recordado como urna pessoa de competitividade elevada respei¬tando sempre o meu adversário e as pessoas que me rodeiam. Por-que a vida só nos prega partidas se nós assim o quisermos. O resto é só vantagens. Serei para sempre vosso amigo, isto para mim é mais importante que tudo...
P - Gostaria que nos contasse um episódio que o tenha marcado de forma positiva, na sua carreira.
R - O dia em que emocionei ao receber o telefonema do meu treinador ao dizer que estava con¬vocado para os jogos foi certa-mente o que mais me marcou e poder partilhar esse momento com o meu pai José Pinto, com a minha mãe Joaquina e com a mi¬nha Cristina foi certamente uma grande bênção. Quero ainda ex¬pressar o meu especial agradeci-mento ao Dr. Pedro Cabeça, ao meu amigo e treinador Carlos Mota, ao Rui Raposo, ao Mário Cardoso, ao Prof. Mário Cardoso, ao Prof. Vasconcelos Raposo, ao presidente da Câmara Municipal de Loures Carlos Teixeira e a to-das as equipas de natação da Ges-Loures pelos exemplos de vida, amizade e pela vossa coragem por não desistirem em levar mais alto e mais longe o nome de Loures e de Portugal…

----- Nuno Vitorino bateu no passado fim-de-semana mais um recorde nacional, no 11 Torneio de Natação Adaptada organizado pela GesLoures, no complexo das Piscinas de Santo António dos Cavaleiros. Uma conquista feita "em casa" e que por esse motivo o atleta considera "mágica". ----

PERFIL
Nuno Vitorino tem 28 anos e é natural do concelho de Loures, mais concretamente de Camara¬te. Começou a praticar natação aos seis anos, mas só em 1999 é que entrou em competição. Tem desenvolvido a sua actividade na GesLoures, levando a cabo um plano de trabalho que prevê dez horas de treino semanais de água e duas de ginásio.
Nuno Vitorino conta com muitas glórias no seu currículo. Con¬quistou o segundo lugar no campeonato da Europa em Esto-colmo em 2001, o nono lugar no campeonato do mundo na Argen¬tina em 2002 e o quarto lugar na taça da Europa na República Checa em 2003.
E, actualmente, recordista nacio¬nal dos 50,100 e 200 livres e nos 50 costas, em piscina curta e também longa.
publicado por vitorinonuno1 às 14:47
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De Pedro a 25 de Maio de 2005 às 10:29
Olá Nuno!
Antes de mais, parabens por este site!Já há algum tempo que pesquiso informações sobre natação adaptada em Portugal e não encontro nada...
Também pratico natação adaptada e gostaria de ter informações, nomeadamente os recordes nacionais. Já consegui ver os rankings, records espanhois, etc, mas os portugueses, nem vê-los!
Espero encontrar em ti esses recordes, isto porque, penso começar a competir no próximo ano e gostaria de ter uma orientação. Aguardo notícias e mais uma vez, parabéns por este site!
Pedro

Comentar post

.CONTACTOS PARA DIVULGAÇÂO DO MOVIMENTO PARALIMPICO:

MARIA LANITA 932379956 ------------------------- E-MAIL: marketing@fpdd.org

.pesquisar

 

.posts recentes

. Encerramento do BLOG

. 3º CAMPO DE TREINO ANDDEM...

. Atletas melhoram mínimos ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. Resultados do Campeonato ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. DSE Open Championships - ...

. Resultados do OPEN'07

.arquivos

.links

blogs SAPO