Quinta-feira, 11 de Agosto de 2005

RUI SILVA BRONZE NOS MUNDIAIS DE Atletismo

rs.gif

Prata talvez, ao ouro não chegaria!
Rui Silva voltou a mostrar que as medalhas se começam a ganhar na cabeça. Usou a sua sagrada táctica do resguardo e quando estava a lançar o sprint que se tornou de tal modo famoso que Hicham El Guerrouj dissera pouco antes do tiro que com essa arma dificilmente alguém lhe ganharia, o queniano Alex Kipchirchir quase lhe roubou o sonho. Reagiu, cortou a meta em 3.38,02 minutos, a dois centésimos dos marroquino Adil Kaouch e a 14 de Rashid Ramzi, que rasgou o passaporte de Marrocos para poder ir trabalhar para a guarda real do Bahrein.
Antes da partida para a final dos 1500 metros, uma portuguesa em pista: Jessica Augusto, nas eliminatórias de 5000 metros. Se tivesse corrido mais ou menos ao ritmo do seu recorde pessoal: 15.15,76 minutos teria sido apurada para a final. Não foi. Pior do que não ter sido foi a marca com que saiu desolada e sem palavras do Estádio Olímpico: 16.23,66, o pior resultado entre as 30 concorrentes, perdendo, por exemplo com Anesie Kwizera, que pôs o recorde do Burundi em 16.06,66. Depois dela houve fulgor de Portugal. Através de Rui Silva, cada vez mais o atleta nacional de maior sucesso internacional em provas de pista. Na apresentação dos atletas, ele teve destaque especial nos ecrãs e uma ruidosa salva de palmas. Talvez influências de uma entrevista de véspera à Eurosport em que Hicham El Guerrouj voltava a dizer que o seu candidato era o português. Ele ouviu, notou, discordou - e não se deslumbrou. Como esperado, prova lançada em bases lentas, com o pupilo de Bernardo Manuel estrategicamente resguardado na cauda do pelotão. Até aos 800 metros, em2.03,78 minutos Reyes Estevez puxou o comboio. E, de súbito, fogacho do americano Alan Webb. E foi exactamente nessa altura que Rui Silva demonstrou que é tacticamente dos mais inteligentes atletas da história de Portugal. "Sempre estive na corrida mais ou menos à vontade. Admito que talvez não esperasse aquele esticão tão brusco e tão forte do Webb. E sobretudo um segundo fogacho do americano aos 500 metros. Nessa altura tinha duas alternativas: ou ia com o coração e poderia morrer como morreram o Webb, o Kipchirchir, o Higuero, o Estévez, ou ia com a cabeça e tentaria a minha sorte no meu terreno preferido. Fui com a cabeça, acho que fiz muito bem: tentei a solução intermédia, ir na cola, sem atingir o limite, mas acabei por ter uma pontinha de azar, o Kipchirchir travou, eu tive de sair pela pista dois. Nessa altura pensei que poderia ter perdido a medalha de prata. "

Não podemos olhar só para o nosso umbigo

Não perdeu. Porque pôs a alma a arder e as pernas a voar. Depois de retomar o ritmo, passou Higuero, entrou para os últimos 50 metros ao lado do ucraniano Ivan Heshko - e nos últimos 30 colou-se ao marroquino Adil Kaouch, mas a medalha de prata fugiu-lhe do peito por dois centésimos. "Claro que estou contente, o meu objectivo era a final e depois da final o melhor possível. Não, mesmo que não tivesse sido travado pelo Kipchirchir não poderia ter chegado ao ouro. Nós temos de ser conscientes, não podemos olhar só para o nosso umbigo. E nesta corrida o Ramzi demonstrou que foi o melhor de todos. Eu apercebi-me disso muito depressa e por isso tentei terminar com bastante força para chegar à medalha de prata. Se conquistar esta medalha foi mais fácil do que conquistar o bronze em Atenas-2004? Foram corridas diferentes. Aliás, vê-se logo pelos tempos, com o campeão de agora a mais de 3.37. Sim, em Atenas também se começou lento, mas depois entrou-se naquele ritmo que se sabe que têm sempre as provas com o El Guerrouj ou com o Lagat. Ah! E por outro lado, vocês já sabem que eu não gosto muito de comparar medalhas, isso não faz grande sentido. E também sei que medalhas fáceis não há, chegar a estas maravilhas é sempre uma carga de trabalhos. Oh como o meu corpo sabe. E até a minha mente. " O futuro? 5000 metros? A pergunta deixou-o impávido. E a resposta saiu serena: "Vocês já sabem o que eu penso: isto não é mudar a agulha para os 5000 e já está. É preciso fazer as coisas com calma, com ponderação."

pag40.jpg


FONTE: JORNAL RECORD

APESAR DE SERES UM GRANDE "PATO BRAVO" MUITA SORTE PARA O NOSSO SPORTING :-)
publicado por vitorinonuno1 às 08:27
link do post | comentar | favorito

.CONTACTOS PARA DIVULGAÇÂO DO MOVIMENTO PARALIMPICO:

MARIA LANITA 932379956 ------------------------- E-MAIL: marketing@fpdd.org

.pesquisar

 

.posts recentes

. Encerramento do BLOG

. 3º CAMPO DE TREINO ANDDEM...

. Atletas melhoram mínimos ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. Resultados do Campeonato ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. ...

. CAMPEONATO NACIONAL DE IN...

. DSE Open Championships - ...

. Resultados do OPEN'07

.arquivos

.links

blogs SAPO